Fintechs e Bancos Digitais: O que são e como você pode se beneficiar com esses serviços

As Fintechs e os Bancos Digitais são novas formas de gestão financeira e prometem diminuir burocracias e trazer agilidade para seus negócios

Sua próxima conta bancária pode ser totalmente digital e estar vinculada a serviços que não necessariamente precisam de um banco tradicional para operar. Mas você sabe quais serviços são esses? Sabe dizer qual desses tipos de gerenciamentos financeiros mais se adapta à sua realidade?

Hoje em dia existem duas novidades digitais que prometem gerenciar seu dinheiro de forma mais dinâmica: as fintechs e os bancos digitais, que apesar de terem objetivos parecidos, são diferentes em conceitos e serviços e a gente explica cada diferença pra você aqui neste artigo! 

Primeiro, o que é uma fintech.

Na China as Fintechs são grandes corporações que dominam os meios de pagamento, por exemplo. Já no Brasil a maioria das Fintechs são startups que aliam finanças e tecnologia. Elas podem oferecer diversos tipos de serviços como cartões, maquininhas, contas digitais e APPs de gerenciamento financeiro pessoal, mas não oferecem toda gama de produtos e serviços que um banco tradicional oferece. 

As fintechs podem oferecer serviços para pessoas físicas e jurídicas, mas geralmente trabalham para nichos específicos. 

As fintechs são mais amigáveis e ágeis, focando suas estratégias na experiência do usuário. São produtos ajustados às necessidades de nichos e processos que facilitam a vida dos clientes.

Leia nosso artigo sobre a diferença entre fintechs e factoring. 

Esses serviços são totalmente digitais, desde a abertura de contas até as necessidades diárias dos clientes, tudo pode ser resolvido pelo app. 

Uma das diferenças nas fintechs também são as tarifas. As transações de DOC ou TED podem ser até 60% mais baratas nestas novas contas, segundo dados do Banco Central. 

Recentemente o Banco Central regulou as fintechs de crédito, dando mais segurança  e credibilidade aos serviços. Agora elas “poderão atuar como Sociedades de Crédito Direto (SCDs), realizando operações com recursos próprios, ou como Sociedades de Empréstimo entre Pessoas (SEP), que conectam investidores a tomadores de recursos”, segundo artigo da Época Negócios. 

Bancos Digitais

São instituições financeiras que oferecem serviços digitais. O que diferencia os bancos digitais das fintechs é a estrutura dessas organizações. 

Os bancos podem vender produtos bem específicos do mercado bancário como financiamentos ou capital de giro para empresas. Bancos também captam dinheiro de terceiros e podem oferecer produtos relacionados a aplicações financeiras.

Muitos bancos tradicionais têm suas versões digitais, mas ainda estão bastante atreladas às burocracias e modus operandi dos bancos tradicionais. Os bancos ainda apresentam soluções mais abrangentes com produtos variados, atingindo diversos mercados. 

Um exemplo de uma fintech que virou banco digital é o Nubank. Recentemente a empresa atingiu a marca de 15 milhões de usuários, sendo 10 milhões utilizando o serviço de cartão de crédito. Segundo artigo da Computer World, a Nubank começou também um serviço de contas para pessoas jurídicas, aumentando sua gama de produtos. 


Então qual serviço escolher?

Esses dois jeitos de controlar suas finanças são parte da transformação digital que vivemos atualmente. Ainda que muito parecidos, as diferenças podem ser cruciais para o tipo de cliente que vai utilizar o serviço. 

Ambos são serviços que mexem na rotina que estamos acostumados com transações bancárias. Tanto as fintechs quanto os bancos digitais prometem diminuir a burocracia e trazem maior interação do usuário com seus serviços. 

Essas novas vertentes trazem características: 

  • Customização de serviços: o cliente pode escolher quais serviços vai ou não utilizar do contratado. Os assistentes virtuais apresentam os serviços de acordo com as preferências do usuário. 
  • Tudo online e no seu aparelho: Não precisa mais enfrentar fila de banco para tirar um extrato ou observar suas finanças. Apesar do serviço online também ser oferecido por bancos tradicionais, nas fintechs e bancos digitais o serviço é totalmente online.
  • Agilidade: os aplicativos tendem a serem intuitivos e amigáveis, facilitando o tempo que se gasta com esses serviços. 
  • Menores custos: as agências bancárias são estruturas muito caras.Tanto as fintechs quanto os bancos digitais não carregam esse “peso” e conseguem apresentar taxas menores que os bancos tradicionais. Alguns são ausentes de taxas, tarifas e anuidades, o que contribui com o bolso do usuário. 

Saber qual é o melhor para sua empresa ou para sua vida é pessoal é questão de escolha. Enquanto as fintechs trabalham com a agilidade e praticidade, os bancos digitais contam com uma gama maior de produtos e com a credibilidade de bancos tradicionais.


Leia também: Você sabe o que é uma fintech?

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos e com prioridade

Sua inscrição foi confirmada!